Primeiro andar desaba em Paulista e deixa um morto e dois feridos - Blog do Edvaldo Magalhães

25 de julho de 2017

Primeiro andar desaba em Paulista e deixa um morto e dois feridos

Foto: CBMPE

Uma criança de 8 anos morreu e dois adultos ficaram feridos após o desabamento de um primeiro andar, na madrugada desta terça-feira (25), no bairro de Maranguape II em Paulista, Região Metropolitana do Recife (RMR). O acidente aconteceu na Avenida A, nas proximidades do Mercado Popular, por volta das 4h. Uma padaria funciona no térreo do imóvel.
A laje do pavimento superior do imóvel cedeu por cima da parte térrea. A Defesa Civil foi acionada. De acordo com o Corpo de Bombeiros (CB), seis viaturas foram enviadas ao local. Uma mulher teve a perna esquerda esmagada e um menino de 8 anos chegou a sofrer uma parada cardíaca durante o transporte e chegou ao hospital com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu após dar entrada na unidade de saúde.
As duas vítimas foram levadas para o Hospital Miguel Arraes (HMA). Um homem também sofreu escoriações pelo corpo.
Segundo Carlos Henrique, de 19 anos, que ajudou a resgatar os moradores do prédio, as pessoas se deram conta do desabamento por volta das 3h. “A gente acordou com um barulho, todo mundo correu pensando que era um batida de carro pelo barulho muito alto. A gente viu a padaria, o prédio da padaria, afundando e o pessoal que morava lá gritando. A primeira reação que eu tive foi ligar para os bombeiros”, contou.
A Defesa Civil recomendou a demolição completa do imóvel.”Esse móvel é uma construção só, tem vários comércios, mas é uma construção só. Então ela foi toda atingida, não sei, não sabemos ainda, se pela própria construção irregular ou se foi com o tempo que ela veio a ser prejudicada”, explicou o Secretário de Segurança e Cidadã da Defesa civil, Manoel Alencar.

Ele também reforçou a necessidade de se acionar a defesa civil em caso de risco. “Tem que pensar na vida, a gente só tem uma vida. E as pessoas que moram em prédios, em apartamentos, em casas, com rachaduras, precisam procurar a Defesa Civil”, explicou. O número para acionar a Defesa Civil é o 153 e o serviço é gratuito.
Fonte: Rádio Liberdade