Festas de fim ano: cuidados com seu animal de estimação - Blog do Edvaldo Magalhães

22 de dezembro de 2017

Festas de fim ano: cuidados com seu animal de estimação


A alimentação e a queima de fogos são alguns dos pontos que merecem a atenção redobrada para que a saúde do animal não sofra nenhum tipo de dano. Para muitas famílias o fim de ano é uma época de fartura, comidas, fogos e muita festa. Afinal de contas, é tempo de confraternização, de casa cheia, de familiares se reunirem para ceia ou fazer a contagem regressiva dos últimos minutos para o novo ano que se aproxima. Outros preferem aproveitar para pegar a estrada, visitar seus parentes ou tirar férias. Realmente o período natalino junto às festividades do Réveillon causam um grande festejo. Entretanto, o que para a maioria é algo tradicional pode gerar grande desconforto e stress para os nossos animais de estimação.

A mudança na rotina, ambientes decorados, alimentos em grande quantidade, pessoas estranhas e a alta exposição aos ruídos e clarões dos fogos podem causar sérios danos à saúde dos pets. Os animais, principalmente os cachorros em parte não sabem lidar muito bem com estes momentos. É o que explica o Médico Veterinário Jerônimo Ribeiro, Diretor Clínico do Hospital Veterinário Jerônimo Ribeiro que destaca a audição extremamente apurada dos cães como um dos sentidos que mais sofrem por causa do barulho.

“O ideal é proteger os ouvidos dos cães e gatos, ou então levá-lo para algum local da casa onde tenha menos barulho, como um quarto na casa onde ele se sinta confortável e seguro,” explica. Outra importante dica que o especialista destaca é tampar os ouvidos com pequenos chumaços de algodão. Deste modo, o estrondo dos fogos será amenizado e a audição do animal ficará mais protegida.

Além desses cuidados, a atenção com a alimentação também deve ser redobrada nesta época do ano. Alimentos com alto teor de gordura ingeridos em grandes quantidades podem causar vários transtornos. De acordo com o Veterinário os animais podem sofrer alterações gastrointestinais como vômito e diarreia porque a flora intestinal não está adaptada aquele tipo de alimento.


VIAGEM

Para quem vai pegar a estrada e pretende levar seu animal de estimação o cuidado deve ser direcionado para a prevenção. O Médico Veterinário Jerônimo Ribeiro recomenda que cerca de 10 dias antes de viajar o tutor faça um check-up na saúde do cão ou gato no qual ele poderá verificar qualquer doença pré-existente, realizar o procedimento de vermifugação e atualizar a vacinação do seu pet. O especialista destaca ainda a ocorrência de Leishmaniose em regiões litorâneas como mais uma razão para a realização do procedimento preventivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário