Saiba como agir nos casos de bullying e cyberbullying na escola - Blog do Edvaldo Magalhães

19 de março de 2018

Saiba como agir nos casos de bullying e cyberbullying na escola


O bullying e o cyberbullying se tornaram temas recorrentes nos noticiários e cotidiano dos brasileiros, algo que parecia estar distante da nossa realidade, mas está cada vez mais próximo das pessoas seja no ceio familiar, ou até mesmo na escola. São vários os casos de crianças e adolescentes vítimas de bullying e do cyberbullying praticados por colegas ou conhecidos de sala de aula.

Por outro lado, os gestores e professores, têm encontrado dificuldades de como reconhecer e como lidar com o bullying em todos os seus aspectos, tendo em vista, que o tema se tornou amplamente debatido a pouco mais de uma década, e a formação da maioria dos profissionais da área educacional ainda não contemplava o debate sobre o assunto. 

E por esse motivo, são muitos os gestores que ainda não compreendem o que é o bullying de forma eficaz, ignorando por desconhecimento o que parece ser uma brincadeira boba entre colegas, mas que para a vítima pode ser fatal.

Desde 2015, a Lei de Combate ao Bullying, sancionada na época pela ex-presidente Dilma Rousseff, prevê que as escolas, clubes e agremiações escolares desenvolvam medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying. Como parte do programa devem ser desenvolvidas campanhas educativas, além de orientação e assistência psicológica, social e jurídica, as vítimas e aos agressores. 

Combater o bullying e o cyberbullying ainda é um desafio enorme para os gestores, como o aponta o advogado especialista em direito educacional, Luiz Tôrres Neto. “Os gestores escolares ainda encontram muitas dificuldades na hora de identificar, prevenir e como agir quando se confirma um caso de bullying e cyberbullying praticado no meio escolar”. 

Luiz, destaca também a importância de toda a equipe escolar estar preparada para saber lidar com os casos. “É muito importante que não somente os gestores estejam preparados para este tipo de situação, e sim, toda a equipe escolar, desde os coordenadores educacionais, aos professores, ao zelador, ou seja, todos. Existem métodos de prevenção e também de repressão ao bullying objetivando minimizar a responsabilidade da unidade de ensino nos casos concretos”, completa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário