Em Nota PT de Caruaru critica mandado de prisão contra Lula - Blog do Edvaldo Magalhães

6 de abril de 2018

Em Nota PT de Caruaru critica mandado de prisão contra Lula


NOTA OFICIAL
No dia de hoje, o juiz federal de primeira instância, Sergio Moro, decretou a prisão do ex-Presidente Lula, num ato que durou cerca de 22 minutos para ser expedido. Algo que revela a exceção do ato.
Este mandado arbitrário de prisão ocorre algumas horas após o Supremo Tribunal Federal ter denegado o pedido de habeas corpus do companheiro Lula em sessão que durou quase 12 horas.
Esta medida revela a falta de isenção do magistrado exequente da ordem de prisão em decorrência de que sequer se respeitou os prazos legais de recursos ainda possíveis por parte da defesa de Lula.
Até as 17 horas do dia 06 de abril fica o companheiro Lula obrigado a se entregar à justiça brasileira.
Sendo assim, nossa luta será pela exigência que as regras constitucionais do estado democrático de direito seja assegurada. O que preocupado o PT é o fato que que nossas leis estão sendo usurpadas no Brasil para atender a uma elite que não suporta o fato do PT ter reais chances de voltar a governar este país e retomar a sua política de inclusão social, desenvolvimento econômico e estabilidade democrática, algo que não interessa aos grupos que patrocinaram o golpe institucional-parlamentar em nosso país.
Ante esta infâmia, vamos continuar resistindo e lutando pela liberdade do companheiro Lula.
Vamos continuar promovendo a candidatura de Lula a presidência pois ela interessa ao povo.
Estaremos reforçando a mobilização popular e o comitê formado em nosso município.
O Partido dos Trabalhadores em Caruaru entra em estado de alerta em conjunto com nosso partido no estado e no país a fim de podermos expressar nosso indignação contra este ato inconstitucional e adotarmos as medidas que venham a garantir o respeito à nossa Carta Magna.
Vamos à luta.
Lula Livre e pelo direito de ser candidato.
Caruaru, 05 de abril de 2018.
Renato Carvalho


Presidente do PT/Caruaru

Nenhum comentário:

Postar um comentário