Eduardo Guerra retorna ao PCdoB - Blog do Edvaldo Magalhães

5 de maio de 2018

Eduardo Guerra retorna ao PCdoB


Do Blog de Paulo Naílson
Eduardo Guerra oficializou sua filiação no PCdoB Caruaru. O fato foi publicado na rede social do partido. Lino Portela, presidente do partido no município, festejou o retorno de Guerra relatando e relatou ao blog: “Eduardo Guerra tem uma contribuição importante para a construção dos processos políticos em nossa cidade.  Seu retorno ao PCdoB Caruaru, nesse momento de fortalecimento e construção partidária, vai enriquecer e somar na perspectiva da ampliação do nosso dialogo com a sociedade. Um retorno celebrado por todos nós.”
É advogado formado pela (UFPE) com MBA em administração de altos negócios (USP-BB). Aos 12 anos saiu do país com o pai, exilado político. Viveu a adolescência e juventude no México, na Colômbia e no Paraguai, onde se graduou em Ciências e Letras, iniciou os estudos em matemática e economia e participou de protestos estudantis contra o governo ditatorial. Cursou engenharia civil em Honduras e no Equador.
Aos 23 anos foi vice-presidente executivo de uma empresa criada para financiar a resistência democrática à ditadura no Brasil. Aos 25 foi fundador, vice-presidente e presidente da Câmara de Comercio Equatoriano-Brasileira. De volta ao Brasil, em 1982 participou ativamente da política estudantil universitária. Foi Patrono da turma de direito do ano de 1988 (Turma Centenário da Abolição).
Como empresário instalou a primeira empresa na ampliação do Distrito Industrial de Caruaru e foi presidente da associação de Industrias do Modulo II. É Pós graduado em Politica e Estratégia pela Associação de Diplomados do Escola Superior de Guerra (1992).
Foi Candidato a prefeito de Caruaru pelo PCdoB, em 2004, presidente do Diretório Estadual do Partido e membro do Diretório Estadual. Em 2008 articulou a coligação Caruaru mais Forte Ainda, que apoiou a terceira eleição de José Queiroz como prefeito, elegendo dois vereadores do PCdoB. Em 2009 assumiu a Diretoria de Ciência e Tecnologia, na Secretaria de Educação, Esportes, Juventude, Ciência e Tecnologia, afastou-se voluntariamente no primeiro semestre de 2011.
Ao final de 2011 foi nomeado Secretário Executivo de Relações Institucionais, cargo que exerceu até abril de 2012, quando se desincompatibilizou para concorrer a um mandato na Câmara de Vereadores pelo PT. Naquele ano concorreu sub judice depois que o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) concluiu que os documentos apresentados por Guerra durante o processo de registro de candidatura continha indícios de falsificação. O então petista entrou com recurso contra a decisão e seguiu com uma campanha bem estruturada, obtendo 982 votos, ainda que isso não tenha sido o suficiente para eleger-se. No entanto, no início da semana, o recurso dele no TSE foi negado pela Ministra Relatora Luciana Lóssio em decisão monocrática, mantendo seu pedido de registro indeferido.


Em 2016 voltou a disputar a eleição para prefeito de Caruaru pelo PSOL, tendo na vice, a advogada Michelle Santos. Permaneceu no PSOL até retornar agora ao Comunista do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário