Campanha de combate ao racismo e violência contra as mulheres negras será lançada em Caruaru - Blog do Edvaldo Magalhães

24 de julho de 2018

Campanha de combate ao racismo e violência contra as mulheres negras será lançada em Caruaru


A Secretaria de Políticas para Mulheres lançará nesta quarta-feira (25) a campanha “Xô Racismo e Violência, Avante Resistência”. A iniciativa tem o intuito de dar visibilidade aos alarmantes dados de violência contra mulheres negras no Brasil, bem como divulgar os contatos que as vítimas podem solicitar apoio. O evento será na sede da SPM, às 14h, e faz parte da programação da Semana da Mulher Negra de Caruaru, em alusão ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino- Americana e Caribenha, celebrado neste dia 25 de julho.

Na oportunidade será divulgado o cartaz da campanha onde consta a divulgação dos números do Disque 100 (para denuncias de violação dos direitos humanos), e do número 180, que é a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência. “A mulher negra passa pelo duplo preconceito, por ser mulher e negra. Por isso precisamos realizar esse recorte de gênero e raça e focar em mais politicas públicas que possam combater o racismo e prevenir e enfrentar violências”, destacou a coordenadora de Políticas para Mulheres Negras da SPM, Tamyres Cardoso.



Por um fio

O Disque 100 funciona todos os dias, durante 24 horas, com inclusão dos fins de semana e feriados. Esse contato é destinado para demandas de violações dos direitos humanos no geral, incluindo discriminação racial. A vítima ou pessoa que presenciou a discriminação pode telefonar gratuitamente de telefone fixo ou móvel (celular). Através do serviço as denúncias podem ser analisadas e encaminhadas, podendo ser acionados os órgãos competentes.

Já o número 180 tem um caráter mais específico para demandas relacionadas à violência contra a mulher. Essa central também funciona 24 horas, com ligação gratuita e através de qualquer telefone, também incluindo finais de semana e feriados.  Além de receber denúncias de violência, faz a escuta de reclamações de serviços da rede de atendimento à mulher, bem como orientar as mulheres sobre seus direitos e a legislação vigente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário