Artigo – A política não é para amadores – por Oscar Mariano - Blog do Edvaldo Magalhães

28 de setembro de 2018

Artigo – A política não é para amadores – por Oscar Mariano


Quero iniciar este artigo, com uma frase do jornalista Mário Flávio, que me fez fazer essa reflexão. No dicionário o significado de amador é: “Que aprecia muito alguma coisa; apreciador. Que pratica qualquer arte ou esporte sem ser um profissional.[Pejorativo] Sem experiência no que se propõe a fazer; diletante, curioso. Que ama algo ou alguém; que sente amor por; amante.”

No caso da política, um cidadão que começa a entender a didática real dela, começa a se apaixonar, pois é o ato de servir a população, de ter o poder de mudar a realidade dos mais carentes, nesse caso seria o apreciar, amar algo. Porém, muitas vezes esse amor, vontade e apreciação, vão se perdendo com o tempo, pois a “falta de profissionalismo”, começa a mostrar que a política é um campo onde, infelizmente existem verdadeiras facções. Entendo que a política é uma disputa de pessoas e partidos que querem chegar a um cargo, onde ali, vai representar a população como um todo, e que todos terão os direitos por igual, mas não é assim, que realmente acontece.

Existem “os donos” dos partidos que fazem de tudo, para que aqueles que estão ao seu lado, concordem com suas ideias e projetos. Um exemplo prático, são os presidentes de partidos, que ficam com o fundo partidário em suas mãos; diga-se de passagem, que é dinheiro do povo, onde esses “senhores feudais”, ficam pressionando os demais membros da sigla a aceitarem suas ordens.

Onde esse fundo partidário, deveria ser dividido com todos que estão no mesmo barco (sigla). Mas, se algum membro não aceitar suas determinações, sofreráalgumas punições do tipo: retirada das inserções do guia eleitoral, bloqueio do aporte financeiro, não é enviado material de campanha como santinhos, preguinhas, entre outras.

Desta forma, podemos perceber que a democracia fica bem longe, onde o que impera é a lei de quem manda e quem obedece. Deixando a margem os que pensam de forma diferente e com projetos que poderiam, dar um ar de moralidade na política tirando assim, esse ranço no processo eleitoral, bem como da política, onde muitas vezes pessoas do bem, acabam na verdade tornando-se inimigos do processo democrático. 

Pois, quando se inicia qualquer função devemos conseguir experiência com o tempo e contar com a ajuda dos que sabem, mas da forma que se faz política no Brasil, de forma suja e rasteira, podemos afirmar que a política realmente não é para amadores, pois para se roubar uma nação inteira e sair como inocente, precisa ser muito experiente.

Innerarity diz: “uma sociedade não é democraticamente madura, enquanto não deixar de reverenciar seus representantes e enquanto não administrar zelosamente a sua confiança neles”, assim podemos dizer que no Brasil, estamos longe de termos uma democracia madura e sólida, pois infelizmente o que ainda rege na política brasileira é a paixão partidária e não a preocupação com os problemas nacionais; a exemplo do desemprego. Precisamos parar e analisar para onde estamos levando o nosso amado País, pois a responsabilidade de como ele se encontra hoje é totalmente nossa, pois ao apertarmos o botão verde da urna, estamos não só dando poderes para alguém sentar em uma cadeira, mas o direito de cada político eleito, governar nosso futuro por quatro anos.

Oscar Mariano - Publicitário e estudante de Ciência Política

Nenhum comentário:

Postar um comentário