II Fórum de Combate ao Suicídio realizado em Caruaru promoveu o diálogo como combate ao suicídio - Blog do Edvaldo Magalhães

21 de setembro de 2018

II Fórum de Combate ao Suicídio realizado em Caruaru promoveu o diálogo como combate ao suicídio

Fotos: Janaína Pepeu/Divulgação

Nesta sexta-feira (21), a Prefeitura de Caruaru, através de um trabalho integrado e intersetorial entre as Secretarias de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH), Saúde, Educação e de Política para Mulheres (SPM), promoveu o II Fórum de Combate e Prevenção ao Suicídio. O evento aconteceu no auditório da Unifavip Wyden para profissionais e acadêmicos da área de saúde.


O tema suicídio foi abordado sob diversos pontos de vista. Contribuíram para o debate a professora e psicóloga da Unifavip Wyden, Maria Diogivânia, a assistente social da SDSDH, Katianny Torres, que é também voluntária e vice coordenadora do grupo Ponto e Vírgula, além do educador físico e proprietário do Centro de Treinamento Action Mais, Maurício Magalhães, que falou sobre a importância da atividade física no tratamento da depressão. 


O evento contou com a apresentação do Coral Cantando a Vida, da SPM, e a apresentação teatral do grupo de arte educadores da Secretaria de Saúde do município. “O saldo de hoje foi extremamente positivo com as mais de cem pessoas que conseguimos reunir para ouvir as palestras. O saldo da campanha foi positivo, com diversas ações que promovemos na cidade inteira, que vão contribuir para que a gente possa iniciar um novo ciclo, que se Deus quiser, vai se apresentar com índices cada vez menores de suicídios”, destacou a coordenadora de Promoção à Diversidade Sexual (LGBT) de Caruaru, Christianny Magalhães.


A programação do Setembro Amarelo promovido pela Prefeitura de Caruaru iniciou no último dia cinco com rodas de diálogos nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), envolvendo as comunidades para debater sobre prevenção ao suicídio com os usuários de programas sociais como “Leite para Todos” e “CadÚnico”. Entre as atividades, já foram realizadas panfletagem no centro e uma atividade no auditório da SPM com o intuito de promover a reflexão sobre os altos índices de suicídio que atingem a população LGBT.


Vale lembrar que durante todo o ano quem precisar de ajuda pode procurar o Centro de Valorização da Vida (CVV) que oferece apoio emocional de forma gratuita, através de profissionais especializados, pelo telefone 188 ou pelo site www.cvv.org.br. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário