Pernambuco registra em agosto menor número de roubos em três anos - Blog do Edvaldo Magalhães

12 de setembro de 2018

Pernambuco registra em agosto menor número de roubos em três anos

Foto: Izaías Rodrigues/Rádio Liberdade

Os Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVP) registrados em Pernambuco durante o mês de agosto de 2018 ficaram no menor patamar desde abril de 2015. Ao todo, foram 7.222 ocorrências de CVPs notificadas em todo o Estado no mês passado, o que representa uma redução de 32,96% em relação ao mesmo período de 2017 (10.773). Com isso, Pernambuco já acumula 12 meses consecutivos de queda nas modalidades criminosas voltadas para a subtração de bens e valores, quando comparados ao mesmo período do ano anterior. O declínio nas investidas a coletivos, bancos, roubos de celulares, veículos e cargas puxaram as estatísticas para baixo.
Essa redução geral dos CVPs foi registrada em todas as regiões do Estado. No Agreste, por exemplo, foram 1.090 ocorrências notificadas em agosto deste ano, contra 2.066 no ano passado, ou seja, uma queda de 47,24%. Já no Sertão, foram 349 ocorrências em 2018, contra 556 no ano anterior, o que representa um decréscimo de 37,23%. Na Região Metropolitana (exceto a Capital), a redução foi de 28,30%, caindo de 3.138, em 2017, para 2.250, no mês passado. Por fim, na Zona da Mata, foram contabilizados 947 crimes contra o patrimônio no último mês, contra 1.206 em 2017 – um decréscimo de 21,48% nesse tipo de ocorrência.
O Agreste, entre as regiões, foi responsável pelo maior declínio dos crimes contra o patrimônio em todo o ano de 2018. Um destaque foi Caruaru. Em agosto deste ano, a diminuição de roubos na cidade chegou a 61,3%, no comparativo com o mesmo mês de 2017. As ocorrências caíram de 857 de para 332.
“Desde o ano passado, inauguramos novas unidades da PM no Interior, como o 1º BIEsp, em Caruaru, e o 2º BIEsp, em Petrolina. Além de novas Companhias Independentes em Tamandaré, Araripina e Lajedo. Também fortalecemos o trabalho de investigação da Polícia Civil com novas delegacias em Caruaru, Petrolina e Cabrobó, assim como descentralizamos a Polícia Científica para os municípios de Nazaré da Mata, Garanhuns, Afogados da Ingazeira, Arcoverde e Ouricuri. O Corpo de Bombeiros, que ganhou novas unidades em Carpina, São José do Egito, Surubim e Pesqueira, também tem reforçado o combate à violência por meio da Operação Bar Seguro. Os números demonstram a retração real da violência, e estamos aprimorando nossas estratégias de policiamento ostensivo e preventivo de modo a dar mais tranquilidade e sensação de segurança para a população”, diz secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua.
No acumulado do ano, a redução dos crimes contra o patrimônio no Estado chega a 23,53%. No total, foram 65.326 ocorrências de CVP, registradas entre os meses de janeiro e agosto de 2018, contra 85.428 casos notificados no mesmo período de 2017. Por Região, a retração dos números também tem se mantido durante os oito meses de 2018, utilizando-se metodologia similar de comparação. O Agreste passou de 15.372 ocorrências para 11.558 (-24,81%), enquanto o Sertão caiu de 4.505 casos para 3.764 (-16,45%). Ainda no Interior, a Zona da Mata teve uma retração de 10.371 crimes violentos contra o patrimônio para 8.353 (-19,46%). Na RMR (exceto Recife) obtiveram uma queda de 24,37%, saindo de 25.589 ocorrências para 19.354.


CAPITAL – No Recife, os números de roubos apresentaram uma redução de 32,07% em agosto. No total, esse tipo ocorrência caiu de 3.807, em agosto do ano passado, para 2.586, neste ano. No acumulado, os casos de CVPs tiveram uma retração de 24,65%, caindo de 29.591, em 2017, para 22.297, em 2018.
Esses números têm sido impulsionados pelas operações Cerne, Boa Viagem e Agamenon Magalhães, que estão sendo colocadas em prática pela Polícia Militar de Pernambuco.  Só este ano, a Operação Cerne reduziu em 19,7% os números de crimes contra o patrimônio na área central do Recife. Durante todo ano, foram 2.765 ocorrências do tipo na área, contra 3.442 notificadas no mesmo período do ano passado. Neste mês de agosto, a Operação Cerne conseguiu obter a maior redução de crimes do ano, saindo de 417 casos em agosto do ano passado para 289 em agosto de 2018, o que aponta uma queda de 30,7% das ocorrências. Já na principal artéria da capital pernambucana, a Operação Agamenon Magalhães conseguiu reduzir em 49,5% o número de crimes no entorno da avenida. Houve, nessa área, entre os meses de janeiro e agosto do ano passado, 729 ocorrências de roubos, contra foram 368 casos no mesmo período de 2018.
Na Zona Sul do Recife, a Operação Boa Viagem conseguiu reduzir os crimes no bairro em 27,6%. Ao todo, entre janeiro e agosto de 2018, a localidade contabilizou 2.332 registros de CVP. No mesmo período do ano passado, foram notificados 3.221 crimes desse tipo.
“Essas operações, focadas no policiamento ostensivo e no trabalho de inteligência, têm sido fundamental para reduzir a criminalidade na Capital. A Área Integrada de Segurança 3, que engloba oito bairros da Zona Sul do Recife, teve seu menor número de investidas criminosas (591 ocorrências) desde novembro de 2015. Importante lembrar que, nesta área, no início de agosto, a Polícia Militar implantou o sistema Koban, um modelo de policiamento japonês, que está em fase experimental, mas já colhe bons resultados. O mesmo podemos dizer da AIS 1, composta por 11 bairros da área central da cidade e que é coberta tanto pela Operação Agamenon Magalhães, como pela Operação Cerne”, explicou Pádua.
ROUBOS DE CELULARES – A queda dos Crimes Violentos contra o Patrimônio, no mês de agosto, apresentou redução em todos os tipos de atividades criminosas, como os roubos a celulares, que tiveram uma retração de 40% no mês passado, saindo de 4.749, em agosto de 2017, contra 2.864 neste ano. Em todo o ano de 2018, a queda desse tipo de crime já chega a 28%. Ao todo, foram 24.852 ocorrências registradas entre os meses de janeiro e agosto de 2018, contra 34.681 casos notificados no mesmo período do ano passado.
A redução dos roubos a telefones móveis tem sido impulsionada pela ação do Programa Alerta Celular, que desde que foi implantado, em março do ano passado, já recuperou 4.294 aparelhos. Só em agosto, foram 598 telefones recuperados, um aumento de 291% em relação ao número de celulares recuperados em agosto do ano passado.
ROUBO DE VEÍCULOS E CARGAS – Os roubos de veículos e cargas também apresentaram retração no mês de agosto. O quantitativo de queixas por roubo de veículos, por exemplo, teve uma redução de 33,68% em relação a agosto do ano passado, que teve 1.722 casos. No último mês, foram 1.142. Já no período de janeiro a agosto de 2018, houve 10.917 roubos, contra 13.859 em 2017, ou seja, uma redução de 21%.
No que diz respeito às cargas roubadas, a frequência de roubos diminuiu 16% nos oito primeiros meses deste ano (487 para 411). Especificamente em agosto, a baixa foi de 4% (53 para 51).
ASSALTOS A ÔNIBUS CONTINUAM EM QUEDA – Os casos de assalto em transporte coletivo mantiveram a tendência de queda em 2018. Em agosto passado, foram 105 registros desse tipo de crime em Pernambuco, o que representa uma redução de 32% em relação a agosto do ano passado 2017 (155 casos).
No acumulado do ano, a redução já chega a 44%. Entre os meses de janeiro a e agosto de 2018, houve 634 roubos a ônibus no Estado. No mesmo período de 2017, foram contabilizados 1.134 registros. Uma das estratégias exitosas no combate a essa modalidade de CVP é a Força-Tarefa Coletivos, cujas ações coordenadas já resultaram na prisão de 183 assaltantes de ônibus este ano, sendo 21 somente no mês passado.
BANCOS – As investidas consumadas contra agências bancárias, carros-fortes e caixas eletrônicos foram as que mais apresentaram queda no mês de agosto. Com apenas uma ocorrência registrada durante todo o mês passado, a redução foi de 92% em relação a agosto de 2017, que teve 12 investidas consumadas.  No acumulado do ano, a retração desse tipo de crime já chega a 36%, caindo de 73 casos, entre os meses de janeiro e agosto de 2017, para 47 registros este ano. Só em 2018, a Força Tarefa Bancos já prendeu 37 pessoas ligadas a esse tipo de crime em Pernambuco.
MAIS PRISÕES E APREENSÕES – Agosto foi o mês do ano com maior número de cumprimento de mandados de prisões (403), assim como o mês com o maior número de pessoas autuadas em flagrante delito (3.154 prisões) e por ato infracional (605 apreensões).

Em todo ano, já são 21.773 prisões em flagrante. Além disso, no mês passado, as forças de segurança pública do Estado apreenderam 531 armas, alavancando para 4.271 o número total de apreensões em 2018. Este ano, as polícias atuaram em 3.682 ocorrências de tráfico de drogas, sendo que agosto foi o mês de maior produtividade, com 540 operações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário