Suplente de vereador e ex-secretário de Cultura de Vertentes teve carro alvejado a bala - Blog do Edvaldo Magalhães

11 de setembro de 2018

Suplente de vereador e ex-secretário de Cultura de Vertentes teve carro alvejado a bala


O carro estava estacionado em frente a casa do suplente de Vereador, que fica localizada na Rua da Brasília, centro de Vertentes, quando foi atingido por aproximadamente dois disparos, aparentemente oriundo de arma de fogo de grosso calibre, o fato ocorreu na madrugada desta terça-feira (11), dia em que a cidade comemora 90 anos de emancipação política.

O Ex-secretário de Cultura de Vertentes e suplente de vereador, Dida de Elda, de 40 anos, afirmou que o veículo, estava em frente a sua residência, quando durante a madrugada foi ouvido dois disparos de grande proporção. Ainda segundo o mesmo, populares informaram que foram vistos dois homens em uma motocicleta (não souberam informar o modelo da moto e nem a identidade dos homens) se aproximaram do veículo e efetuaram os disparos.
Os tiros atingiram o caput e a frente do carro e perfuraram também a lataria. Acredita-se que as balas ficaram alojadas no interior do veículo.

Dida de Elda não soube dizer o que tenha levado alguém a fazer isso, pois disse não ter inimigos e que não quer acreditar em um ato vindo de alguns adversários. Ele descarta a possibilidade de uma tentativa de homicídio, mas também não afasta a possibilidade de uma represália por conta de alguns comentários feitos por ele nas redes sociais a respeito de uns atos ocorridos neste final de semana em Vertentes. 'Mas prefiro esperar o resultado das investigações para me pronunciar oficialmente', declarou o ex-vereador, que foi até a delegacia de polícia civil prestar uma queixa para que a polícia inicie as investigações para chegar ao autor ou autores dos disparos.

Edjailson Pereira da Silva, Dida de Elda (como é conhecido), tem 40 anos, é o presidente municipal do PHS, por onde disputou um cargo para vereador na última eleição municipal, obtendo um total de 319 votos sendo o 14° mais votado nas eleições, ficando na suplência.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário