Exposição de artesanato de jovens da Funase é opção para o fim de semana em Caruaru - Blog do Edvaldo Magalhães

17 de novembro de 2018

Exposição de artesanato de jovens da Funase é opção para o fim de semana em Caruaru


Neste fim de semana, o Polo Comercial de Caruaru segue recebendo a exposição de artesanato de adolescentes da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). A mostra reúne móveis e itens de decoração feitos com cordas, pneus, retalhos de tecidos e outros materiais reaproveitados. O destaque fica por conta dos artigos natalinos, produzidos na mais recente oficina realizada na Casa de Semiliberdade (Casem) Caruaru, uma das unidades da Funase no município. Tudo é feito com a ajuda de voluntários que atuam como oficineiros. O material será exposto e comercializado desta sexta (16) até o domingo (18) e entre os dias 23 e 25.


Os produtos podem ser adquiridos por preços que variam de R$ 2 a R$ 250. No catálogo, há pufes feitos com almofadas sobre pneus empilhados e pintados, que custam entre R$ 50 e R$ 60. Ainda há mesas de centro fabricadas com pneus revestidos por cordas, que têm preços a partir de R$ 220. Garrafas decoradas custam entre R$ 10 e R$ 12. Já os artigos natalinos foram confeccionados em feltro durante oficinas realizadas em parceria com o campus Caruaru da Universidade Paulista (Unip). Parte do que for arrecadado com as vendas ficará para os socioeducandos participantes, e o restante será usado na compra de materiais para outras oficinas.


A exposição, que teve início no último dia 9, fica aberta das 9h às 17h. “É uma oportunidade de apresentar à sociedade os trabalhos produzidos pelos adolescentes, valorizando o talento e as habilidades deles”, destaca a coordenadora geral da Casem Caruaru e idealizadora das oficinas de arte e cultura na unidade, Anabel Brandão. “A Casem Caruaru tem desenvolvido um trabalho consistente na produção de peças artesanais. É uma ação que demonstra um pouco das possibilidades criativas dos socioeducandos. Cada peça reflete o que eles trazem na bagagem e contribui para que eles passem a reconhecer o valor daquilo que vem deles e que a oficina faz aflorar”, complementa o coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando Albuquerque.

Nenhum comentário:

Postar um comentário