Vereador apresenta projeto que proíbe uso de fogos de artifício que causem poluição sonora - Blog do Edvaldo Magalhães

28 de novembro de 2018

Vereador apresenta projeto que proíbe uso de fogos de artifício que causem poluição sonora

Foto ilustrativa/Reprodução/Internet

O vereador Daniel Finizola, apresentou nessa terça (27), Projeto de Lei que tem por objetivo, proibir o uso de fogos de artifício que causem poluição sonora. Construído a partir de experiências exitosas por todo o país e atendendo as demandas de donos e donas de animais domésticos, mães e pais, familiares e cuidadores de pessoas idosas ou enfermas, o PL tem como objetivo diminuir os inúmeros danos causados à saúde de pessoas e animais.

De acordo com a justificativa do Projeto de Lei, o barulho causado pelos fogos perturba em níveis inaceitáveis a vida de pessoas e animais. A cada estampido causado pelos fogos, seguem-se incômodos graves especialmente para pessoas enfermas, idosos, bebês, pessoas com Alzheimer, Síndrome de Down e Autistas. Mais ainda, animais domésticos como cães e gatos, além de aves, chegam a óbito diante do desespero causado por sua aguçada audição. O período de festas juninas é, para os criadores de tais animais, um período de desespero, muitas vezes terminado em tragédia. As mudanças culturais são difíceis, mas necessárias. Similar polêmica assistimos quando da proibição da soltura de balões. Da mesma forma, muito ligados à nossa tradição, os males causados pelas queimadas foram suficientes para que pudéssemos evoluir e extinguir tal comportamento de nossas festas juninas.

É importante destacar que o Projeto de Lei não sugere o fim dos fogos e sim o daqueles que provocam poluição sonora. Os fogos de artifício podem continuar iluminando nossas noites festivas, sem, contudo, perturbar e até matar pessoas e animais. É o caso dos fogos sem ruído, que mantém apenas sua beleza de cores e luzes. Diversos municípios brasileiros e de outros países já estabeleceram por lei tal transformação, como é o caso de Santos (SP), Santa Maria (RS), Campinas (SP), Leopoldina (MG). Outros tantos decidiram eliminar os ruídos, ou grande parte deles, por ações diretas do Poder Executivo.

“Temos total compreensão que o uso dos fogos de artifício faz parte da tradição e da cultura do povo de Caruaru. Sabemos também que mudanças são difíceis e não por isso, menos necessárias. Não são poucos os danos causados pelo barulho produzido por esses fogos. Estamos trabalhando para preservar a qualidade de vida das pessoas. O debate está posto e é nosso papel realizá-lo”, disse Daniel Finizola.

Para ler o Projeto de Lei íntegra, acesse: https://bit.ly/2zwTWYp

Nenhum comentário:

Postar um comentário