Casas de Acolhimento Social de Caruaru realizam festa integrada de Natal para crianças e adolescentes - Blog do Edvaldo Magalhães

20 de dezembro de 2018

Casas de Acolhimento Social de Caruaru realizam festa integrada de Natal para crianças e adolescentes

Fotos: Jorge Farias

Uma festa natalina especialmente produzida pela Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, foi oferecida para 103 crianças e adolescentes atendidos pelas cinco casas de acolhimento institucional do município, incluindo o CAUD. O evento aconteceu nesta terça-feira (17) no Centro de Treinamento do Clube Atlético do Porto, em Caruaru, onde os convidados foram recebidos para uma tarde de brincadeiras, apresentações culturais e distribuição de brindes e doces.


A garotada pôde aproveitar momentos de lazer em ambiente arborizado com cama elástica, pipoca, algodão doce, lanche e ainda receber o tão esperado presente de Natal das mãos do Papai Noel. Tudo foi preparado com muito amor e carinho pelos profissionais da SDSDH e servidores da Rede Socioassistencial, que, junto com os membros do Rotary Clube de Caruaru, atenderam aos pedidos de presentes feitos pelas crianças nas cartinhas endereçadas ao bom velhinho. 


A programação contou também com a participação das crianças atendidas que se apresentaram no palco com números musicais. Teve também a apresentação da esquete teatral “O Natal de Lili”, do Grupo de Teatro do Projeto Fazendo Direito (da SDSDH), e do Coral Cantando a Vida (da Secretaria de Políticas para Mulheres). 



Como funciona o Acolhimento Institucional em Caruaru

As Casas de Acolhimento, na modalidade de Abrigo Institucional, é um serviço da Proteção Social Especial de Alta complexidade, da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH). Trata-se de um acolhimento provisório para crianças e adolescentes separados de suas famílias por situação de risco e/ou violação de direitos, quando não se é possível realizar uma intervenção mantendo-as no convívio com sua família (nuclear ou extensa).

Os serviços são estruturados na provisoriedade do afastamento do convívio familiar e na preservação e fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários. Em todas as Unidades de Acolhimento o trabalho desenvolvido pela equipe técnica visa prioritariamente à reintegração familiar, seja para a família nuclear ou extensa, sempre observando a segurança e o bem estar do acolhido. O retorno ao convívio familiar deve ser promovido assim que a família apresentar condições favoráveis para o retorno da criança ou do jovem, justificando assim o caráter provisório da medida. Uma vez que esgotadas todas as possibilidades de reintegração familiar, é iniciado o trabalho no sentido de inserir a criança ou o adolescente em uma família substituta através do processo de adoção.


A rede de Acolhimento em Caruaru conta com as seguintes Casas:

Casa de Passagem:  Os encaminhamentos para acesso à Casa de Passagem são feitos por determinação do Poder Judiciário ou por requisição do Conselho Tutelar. É um serviço que funciona como uma “porta de entrada”, tendo uma equipe multidisciplinar focada em diagnóstico, que analisa a situação antes de concretizar o acolhimento institucional. A faixa etária é de zero a 17 anos e 11 meses e conta com capacidade para abrigar 20 acolhidos. Atualmente está com 14 acolhidos entre crianças e adolescentes;

Unidade de Acolhimento - Casa 1:  Os encaminhamentos para acesso à Casa 1 se dão através de guias de acolhimentos emitidas pelo Poder Judiciário. Atende a faixa etária de zero a 8 anos. Tem Capacidade para 20 acolhidos, como determina as orientações técnicas para acolhimento institucional para criança e adolescente, e atende atualmente 19 crianças.

Unidade de Acolhimento - Casa 2: Os encaminhamentos para acesso à Casa 2 se dão através de guias de acolhimentos emitidas pelo Poder Judiciário. Atende a faixa etária de nove a 17 anos e 11 meses, e tem capacidade para 20 acolhidos, como determina as orientações técnicas para acolhimento institucional para criança e adolescente. Atualmente está 27 acolhidos entre crianças e adolescentes.

Unidade de Acolhimento - Casa 3: Os encaminhamentos para acesso a Casa 3 se dão através de guias de acolhimentos emitidas pelo Poder Judiciário. O local atende a faixa etária que vai de zero a 17 anos e onze meses, com a especificidade de acolher grupos de irmãos ou parentesco de primeiro grau.Tem Capacidade para 20 acolhidos, como determina as orientações técnicas para acolhimento institucional para criança e adolescente e atualmente abriga 27 acolhidos.

CAUD – A instituição recebe adolescentes entre 12 e 17 anos e onze meses, com algum tipo de dependência química, que demonstrem interesse espontâneo de serem atendidos. Possui atualmente dez acolhidos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário