Morre aos 101 anos irmã Rosália, a freira mais velha de Caruaru - Blog do Edvaldo Magalhães

31 de dezembro de 2018

Morre aos 101 anos irmã Rosália, a freira mais velha de Caruaru


A religiosa era contemporânea de Frei Damião_ Religiosas são cristãs que amam a Deus e querem dedicar toda sua vida a Ele e ao próximo. Assim foi a vida de Irmã Rosália, que faleceu, nesta segunda-feira (31), aos 101 anos. O corpo está sendo velado na Casa da Criança e o enterro ocorrerá nesta terça (1º). Irmã Rosália era considerada a freira mais antiga da ordem franciscana em Caruaru e era contemporânea de Frei Damião. A religiosa participava das missões com o frade que está em processo de beatificação. Juntos percorriam muitas cidades do Agreste e Sertão Pernambucano. Nos últimos 52 anos, ela se dedicou aos trabalhos pastorais em Caruaru e Região e residia na Casa da Criança, um dos colégios mais antigos da cidade. Irmã Rosália nasceu no dia 02 de novembro de 1917, em Sirinhaém. Desde criança, convivia com os padres franciscanos de sua cidade natal. O terreno da casa dos pais dela era próximo ao Convento. Essa convivência chamou a atenção da jovem Josefa do Nascimento, que ficou posteriormente, conhecida como Irmã Rosália. Após a morte de sua mãe, aos 23 anos, ela ingressou na Ordem das Irmãs Franciscanas do Sagrado Coração de Jesus. O início de sua vida religiosa foi marcado por momentos de alegrias. Por onde Irmã Rosália passava, deixava saudade e boas lembranças. Ela trabalhou por 25 anos em farmácia de manipulação dos abrigos do Rio de Janeiro, Santos Dumont em Minas; Brotas na Bahia e no Centro de Evangelização São José em Jaboatão dos Guararapes em Pernambuco. Em 1966, a pedido pessoal de Dom Augusto, ela começou a residir em Caruaru e ajudar nos trabalhos da Diocese, em destaque, nas missões pelas cidades do interior, onde ela acompanhava Frei Damião. Após a morte de Dom Augusto, veio morar na Casa da Criança. Nesse espaço educativo, ela se revela para o dom da música. Era uma exímia instrumentista de piano, além de possuir uma doce e suave voz. Nos últimos quinze anos, trabalhava como sacristã da casa, ajudava na rouparia e organizava os trabalhos dos refeitórios, além de fazer visitas diárias aos doentes e idosos, levando Jesus Cristo na Eucaristia. Todas as terças, realizava a celebração do Pão de Santo Antônio e distribuía os pães com pessoas carentes da comunidade. Em 2007, Irmã Rosália recebeu das mãos do Bisco Dom Bernardino e do ex-vereador Gilberto de Dora o Título de Cidadã Caruaruense como forma de agradecimento pelos relevantes serviços sociais que a religiosa prestou à Caruaru ao longo de anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário